Particularidades das pérolas de água doce

Tamanho, cor e formato são fatores considerados estéticos, não interferem na qualidade da pérola mas sim no seu preço. Da mesma forma que há pérolas redondas simétricas de qualidade, há pérolas barrocas e irregulares que possuem a mesma qualidade. Como a procura por pérolas redondas simétricas é maior, e elas são mais difíceis de produzir, seu preço é mais elevado. Mas pérolas barrocas sempre foram e continuam sendo inspiração para vários designers, que apreciam seu formato irregular e produzem peças inovadoras, extravagantes e belas.

As pérolas não são sempre redondas. Pelo contrário, uma ou duas em cada mil pérolas naturais tem forma circular perfeita. A maioria são ovais, em gotas, botão ou formatos irregulares. Já as pérolas cultivadas possuem um percentual maior de pérolas redondas porque seu processo é induzido, ou seja, é utilizado um núcleo redondo. Mas há casos em que a natureza "conspira" contra o produtor. Ás vezes, as ostras expelem ou deslocam o núcleo após o cultivo, formando uma pérola keshi, de formato irregular.

As pérolas chinesas de água doce não aceitam, geralmente, implantes de núcleos. Há somente a inserção de mantle tissue* sem o núcleo redondo, o que diminui bastante a probabilidade da pérola ser redonda. O tempo, nesse processo, é essencial. Existem estudo sobre a duração do período do cultivo, e as ostras cultivadas fora de época tendem a produzir pérolas irregulares. A saúde das ostras também interfere na produção dessas gemas. Ostras saudáveis tem uma probabilidade de produzir pérolas redondas muito maior que ostras doentes.
No método tradicional, mantle tissues pequenos, do tamanho de uma semente, são introduzidos nas ostras com menos de um ano.

Nesse período, os moluscos medem entre 5cm a 6cm. são necessárias mais de 40 inserções para um bom resultado ser alcançado. Após dois anos, são produzidos perolas entre 4mm e 5mm. No novo método, a mesma espécie é utilizada, com uma diferença no tempo. São utilizadas ostras com dois anos de idade ao invés de um. Essas ostras são mais resistentes, e medem entre 10cm e 12cm. É possível introduzir mantle tissues maiores, do tamanho de um grão de soja e em menor quantidade, cerca de 20. As ostras são bem nutridas e produzem pérolas de 6mm após 02 anos, com um crescimento médio entre 1mm a 1,5mm por ano. Em seis anos, essas pérolas podem atingir 10mm e 12mm.

Em 1996 e 1998 alguns produtores mantiveram seus cultivos por mais tempo na água, para tentar evitar tendência de queda nos preços, o que fez com que elas se fundissem, gerando o que é chamado de pérolas gêmeas. Essa nova técnica diminui a probabilidade disso acontecer, pois há menos mantle tissues e, consequentemente, há mais espaço para o desenvolvimento das pérolas. Isso faz com que o gerenciamento do cultivo seja mais flexivel, permitindo estratégias de manipulação da oferta, de modo a aumentar o preço, em caso de diminuição da demanda, como é feito com o petróleo e com outros produtos.
*Mantle Tissue = Tecido de Ostra

Curtir no Facebook

Joalheiros.NET

Escola de Joalheria e Ourivesaria
Av. República Argentina, 452 ● Curitiba ● PR
(41) 3342-5554 ● WhatApp 41 99115-5222