Processo de formação da pérola

Para induzir a formação de pérolas, dá-se o seguinte processo: são produzidas pequenas esferas de madrepérolas torneadas, a partir de moluscos de água doce. Essas esferas são recobertas com uma camada de epitélio de uma ostra perlífera sadia. São esses núcleos que vão gerar as pérolas. Entretanto, para que esse processo se concretize, o molusco deve ter de três a quatro anos de vida, pois se for muito jovem, ele não suportará a inserção do núcleo.

Os moluscos preparados são mantidos em cestos ou gaiolas plásticas e mantidos em baias presas a balsas, a uma profundidade de 2 a 6 metros.

Essas gaiolas são periodicamente retiradas da água e limpas, a fim de controlar seus inimigos naturais, como peixes, pólipos e parasitas. Mas, o seu pior inimigo é mesmo o zooplancton, que quando aparece em grandes quantidades põe em risco culturas inteiras, pois consome grande quantidade de oxigênio da água.
A temperatura da água também é importante para o cultivo das pérolas. Em uma temperatura inferior a onze graus centígrados, os moluscos podem morrer. É por esta razão que no período do inverno as colônias são transportadas por águas mais quentes.

Como você notou, o processo de formação da pérolas requer muito esforço, dedicação e tempo.
Todo esse processo leva, no mínimo, três a quatro anos, tempo necessário para que o núcleo possa ter se desenvolvido.


Curtir no Facebook

Joalheiros.NET

Escola de Joalheria e Ourivesaria
Av. República Argentina, 452 ● Curitiba ● PR
(41) 3342-5554 ● WhatApp 41 99115-5222