Ouro

O ouro, elemento químico do símbolo Au, é um metal de cor amarela, denso e brilhante. O ouro é, de todos os metais, o conhecido há mais tempo, pois era empregado desde o V milênio a.C. Sua bela cor amarela, a inalterabilidade e a raridade fazem dele o metal precioso por excelência. Com densidade 19,5, funde-se a 1.064º e emite vapores violeta a temperaturas mais elevada. É o mais maleável e o mais dúctil de todos os metal; pode ser reduzido a folhas de 1/10.000mm de espessura, que deixam passar uma luz verde. É, porém, bastante mole, o que obriga a mistura-lo como o cobre. Inalterável no ar em qualquer temperatura, é atacado pelo cloro e o bromo e dissolve-se no mercúrio. Nenhum ácido isolado age sobre ele, mas é dissolvido pela água-régia, mistura de ácidos clorídrico e nítrico. Trivalente nos sais áuricos, que são os mais importantes, o ouro é monovalente nos sais aurosos. Seu composto mais corrente é o cloreto áurico AuCl3, que forma cristais prismáticos vermelhos e cuja solução é amarela. Esta age como oxidante sobre os sais ferrosos, o ácido sulfuroso, as matérias orgânicas, com precipitação de ouro metálico púrpura. Com os sais de estanho, dá a púrpura de Cassius, empregada na pintura em porcelana. O cloreto de ouro forma com o ácido auroclorídrico HAuCl4. Os sais de ouro também dão complexos com os cianetos.
Metal nativo, o ouro cristaliza-se no sistema cúbico (monométrico, isométrico ou regular), e são raros os cristais distintos e perfeitos. Ocorre comumente em formas arborescentes alongadas e não tem clivagem, ou seja, fragmentação em planos.
Produção:
A produção mundial anual aproxima-se, hás vários anos, de 1.500 toneladas. Um pouco mais da metade provém da África do Sul, e provavelmente um terço da Rússia. em abaixo, vêm o Canadá, E.U.A, Japão, Gana, com uma contribuição unitária que varia de 20 a 60 toneladas. Como o ouro da Rússia é parcimoniosamente comercializado, compreende-se a primazia no mercado mundial da África do Sul, onde o nível de extração é, em contrapartida, estreitamente tributário das cotações e das perspectivas ( a prazo) do produto. Em 1977, a produção no Brasil beirava as cinco toneladas. Descobriram-se depois ricas jazidas (Carajás), cujo aproveitamento procura racionalizar.
Economia:
O ouro cessou, historicamente, de ver seu papel monetário degradar-se. As moedas, primitivamente constituídas por um metal precioso, depois apenas conversíveis nesse metal, a seguir ligadas (de maneira frouxa) a este, acabam por separar-se dele quase complemente. Uma das razões do enfraquecimento do papel monetário do ouro deve-se ao fato de que suas cotações flutuam livremente e de que ele, portanto, não pode servir de padrão para o sistema monetário internacional; além do mais, a convertibilidade em ouro do dólar, principal moeda internacional, não está assegurada, desde 1971.
Aplicações:
Pode ser encontrado em forma relativamente pura na natureza, e pela singularidade de suas propriedades físicas, o ouro tornou-se o mais apreciado dos metais, muito utilizado desde a antiguidade em joalheria, ourivesaria e decoração. Artesões egípcios, monóicos, assírios e estruscos criaram belos e elaborados trabalhos de arte em ouro, material que era aceito na troca por bens serviços.
Em joalheria, o ouro é geralmente empregado em liga com a prata e cobre (ouro amarelo), com níquel (ouro branco), paládio ou platina. O ouro puro diz-se ouro fino; e a liga com menor teor de ouro é chamada de ouro baixo. O ouro é classificado por quilate, que cada uma das partes em peso do metal usado em liga. Uma liga de 12 quilates contém cinqüenta por cento de ouro, enquanto a de 24 quilates é ouro em estado puro. Quando os quilates são estipulados por lei, diz-se que o ouro é de lei.

Propriedades físicas e químicas do ouro:
Número atômico 79
Peso atômico 196,967
Ponto de fusão 1.063º C
Ponto de ebulição 2.966º C
Densidade 19,3 (20º C)
Estados de oxidação +1, +3
Configuração eletrônica (Xe)4f145d106s1

Ligas do Ouro
O ouro 24k (puro) é um metal extremamente maleável na cor amarela. Para que esse metal seja apropriado para a confecção de jóias são feitas as ligas com outros metais que acrescentam cor e resistência ao metal. A cor do ouro não define seus quilates e a cor mais avermelhada não corresponde a uma liga de ouro mais forte. A cor do ouro é definida conforme sua liga.

As propriedades do ouro mais vantajosas são :

DUCTIBILIDADE- capacidade de fazer fios ( com 1 g. de ouro pode-se fazer um fio de 1 km de extensão),

MALEABILIDADE - resposta ao trabalho a frio,

CONDUCTIBILIDADE - boa condução de calor.

A mistura de outros metais ao seu estado puro vai acrescentar à essas características uma maior durabilidade dependendo sempre da quantidade empregada.




O ouro foi o primeiro metal precioso a ser trabalhado pelo homem. Por sua, raridade, brilho, propriedades e resistência à corrosão, o ouro tem sido valorizado por muitas culturas. Como o ouro puro é muito maleável para a maioria das utilizações, inclusive para a fabricação de jóias, ele é misturado a outros metais para que seja obtida a dureza desejada. Neste processo, a cor, firmeza, maleabilidade e ponto de fusão também são alterados. A prata e o cobre são os dois aditivos mais comuns, porém, muitos outros metais podem ser usados.
Os padrões de ligas variam de país para país. No Brasil , a liga de 18k ou .750 é obrigatória (isso significa que, 75% da jóia deve ser composta de ouro puro). Os outros 25% serão compostos pela liga. Portanto, Quilate (Inglês-Karat) significa a quantidade de ouro em uma liga (mistura) e sua proporção, não devendo ser confundida com uma unidade de peso (para gemas), que também é Quilate em Português (Inglês:Karat).

Curtir no Facebook

Joalheiros.NET

Escola de Joalheria e Ourivesaria
Av. República Argentina, 452 ● Curitiba ● PR
(41) 3342-5554 ● WhatApp 41 99115-5222