Material mais duro que o diamante é criado em laboratório

Batizado como Q-Carbon, mineral sintético é 60% mais duro que um diamante convencional

Diamante
DIAMANTE

Pesquisadores da Universidade Estadual da Carolina do Norte afirmam ter um criado um material 60% mais duro do que um diamante. Intitulado Q-Carbon, o mineral sintetizado em laboratório tem uma semelhança essencial com a pedra clássica: foi constituído por um alótropo específico de carbono capaz de gerar um diamante - ou grafite.

Segundo o método publicado pelos cientistas, o Q-Carbon foi criado ao esquentar partículas não cristalizadas de carbono a 3.700 °C. Logo depois, foi esfriado rapidamente, criando pequenos e resistentes pedacinhos de diamante. Diferentemente de seus parentes próximos, o Q-Carbon apresentou propriedades magnéticas.

Ainda que os cientistas alardeiem sobre a resistência do Q-Carbon, medir a 'dureza' de um objeto não é tão exato. Existem alguns métodos, ainda que o mais utilizado seja a balança Vicker. Teoricamente, essa ferramenta mede a habilidade de um material resistir à pressão sem sofrer deformações. Na prática, ela calcula uma força usada e o tamanho da área de pressão para definir a dureza. Quando mais duro o objeto testado, maior o valor na escala. Um diamante na natureza, por exemplo, tem entre 70 a 100 GPa de dureza. Aço maciço tem cerca de 9 GPa.

Obviamente, o Q-Carbon não está sozinho no páreo nessa disputa. Diamantes sintéticos, que desde os anos 1950 já estão rolando por aí, já alcançaram marcas surpreendentes de 200 GPa.

Curtir no Facebook

Joalheiros.NET

Escola de Joalheria e Ourivesaria
Av. República Argentina, 452 ● Curitiba ● PR
(41) 3342-5554 ● WhatApp 41 99115-5222